Os Tripes do Brasil
Identificação, Informações, Novidades

Psectrothrips longiceps

Psectrothrips longiceps (Hood, 1954: 211).

Referência original: Hood JD (1954) Brazilian Thysanoptera V. Proceedings of the Biological Society of Washington 67: 195–214.

 

Família

Thripidae, Thripinae

 

Informações sobre nomenclatura

http://thrips.info/wiki/Psectrothrips_longiceps

 

Diagnose

Corpo castanho escuro, mais claro nos segmentos abdominais basais; todos os tarsos e tíbias amplamente amarelos; segmentos antenais I–II & VII–IX castanhos, III–IV amarelos, V–VI amarelos na base; asas anteriores castanhas mas mais claras no quarto basal. Cabeça com três pares de cerdas ocelares, par III longo e situado dentro do triângulo ocelar. Antenas com 9 segmentos, III & IV com cones sensoriais bifurcados; III com um característico disco dilatado logo acima do pedicelo; últimos quatro segmentos próximos entre si. Pronoto com poucas linhas de esculturação e com apenas um par de cerdas posteroangulares longas. Espínula mesotorácica longa; espínula metatorácica ausente; Metanoto com reticulação poligonal medialmente; sensilas campaniformes presentes; dois pares de cerdas, par mediano situado atrás da margem anterior. Tarsos com dois segmentos. Asas anteriores com as duas fileiras de cerdas completas e próximas entre si. Tergitos abdominais II–VII com microtríquias discais diminutas nos terços laterais; II–VII sem microtríquias posteromarginais; margem posterior do tergito VIII com um pente completo de microtríquias muito longas. Esternitos sem cerdas discais e com três pares de cerdas posteromarginais longas. Ambos os sexos macrópteros.

 

Machos com placas porosas grandes nos esternitos e tergito abdominal IX com um par de cerdas robustas.

 

Variação intraespecífica

Sem registro.

 

Informações do gênero e espécies similares

O gênero Psectrothrips é composto por sete espécies e é distribuído do sul do Brasil ao México. Todos os membros possuem antenas com nove segmentos e asas anteriores com ambas as fileiras de cerdas completas. Duas espécies são registradas no Brasil, Psectrothrips longiceps e P. interruptus, e apesar de semelhantes na aparência geral a primeira é distinta por possuir as cerdas medianas do metanoto situadas atrás e distantes da margem anterior. Uma chave para espécies é fornecida por Mound & Marullo (1996).

 

Distribuição no mundo

Descrita do Brasil, é também registrada para a Costa Rica.

 

Distribuição no Brasil*

Rio de Janeiro.

*Dados da literatura e dos autores.

 

História de vida

Desconhecida, possivelmente vive em flores.

 

Importância econômica

Sem registro.

 

Referências sugeridas

Mound LA & Marullo R (1996) The Thrips of Central and South America: An Introduction. Memoirs on Entomology, International 6: 1–488.

Palmer JM & Mound LA (1985) New World Thripidae (Thysanoptera) with nine-segmented antennae


Publicado em: 30/12/2016
Postado por: Adriano

Galeria de fotos:

Atendimento


Brasil, Rio Grande do Sul, Rio Grande

Campus Carreiros: Av. Itália km 8

Bairro Carreiros



(51) 9812-37076


cavalleri_adriano@yahoo.com.br

Curta nossa Fan Page

Thysanoptera © Todos Direitos Reservados 2022

Facebook Instagram Linkedin

Hostche - Criação de Sites